"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

9 de set de 2010

Chanel é Chanel

 A atriz Keira Knightley apareceu vestindo um macacão bege e um capacete vintage pilotando uma motocicleta. Tratava-se do novo comercial da Chanel . Esta parceria já é antiga, ela parece ser uma das queridinhas do estilista da marca, Karl Lagerfeld, já fez campanha da fragrância Coco Mademoiselle e agora é a mais nova estrela da marca.
Macacão Chiquérrimo de Camurça, porque elegância nunca sai de Moda.


Inspirem-se!!
Beijokas

Livraria Fashion!!

Marc Jacobs inaugurou em Nova York (Nº 400 da Bleecker Street, em West Village) a sua livraria.
As prateleiras fashion vão abrigar livros conceito sobre moda, arte e fotografia.
Além das obras escolhidas a dedo, a loja venderá também, discos de vinil, Cds e as famosas linhas de papelaria de sua autoria, lápis de cor, bolsinhas, postais e caderninhos.
Chamada "Bookmarc", a loja não segue um modelo tradicional. Best sellers e livros convencionais não entram no local sem que o autor seja amigo de Jacobs ou passe por sua seleção pessoal.  Já os títulos de arte e fotografia são os mais visados pelo espaço.
ç
A loja surgiu como consequência natural do hábito dos sócios de colocar livros de arte em suas lojas para os clientes degustarem


Meu desejo Fashion...rss
Beijos meninas!

Curso: Moda e Arte

A arte é referência fundamental para quem deseja entender e trabalhar com a moda. O curso destacará como as concepções artísticas influenciaram o universo da moda e como as produções da moda abalaram a trajetória da arte. 

Início: 13 SET
Duração: 4 encontros semanais
Dias/horários: Segundas-Feiras, às 20h (13/09, 20/09, 27/09, 04/10)
Valor: R$ 200,00 na inscrição + 1 parcela de R$ 200,00 
Observações: Das 20h às 22h


Aulas



13 SET | 1. Arte, Design e Artesanato
Conceitos e suas relações com a moda 

20 SET | 2. Os movimentos da arte moderna e a moda
As expressões da arte contemporânea e a moda. Performances x Desfiles 

27 SET | 3. Artistas x Estilistas
A Wearable Art. Museus e exposições de moda 

04 OUT | 4. Art Nouveau x Art Déco e a moda
Arquitetura e moda. Walter Gropius e Coco Chanel 
João Braga. Professor de História da Moda.

Mais Informações Clique aqui: Casa do SAber
Tel.: (11) 3707-8900

Horário de funcionamento: 09h às 22h 

E-mail:
info@casadosaber.com.br






Curso: PERSPECTIVAS FILOSÓFICAS SOBRE A PAZ

O problema da paz - e sua contraface, a questão da guerra (a “justa”, inclusive) - constitui um tema permanente da filosofia política, da ética e do direito na cultura ocidental. Mas as diferentes versões do humanismo filosófico não impediram que o século 20 protagonizasse dois conflitos mundiais de proporções catastróficas. Diante dessa constatação, Michel Foucault apropria-se do pensamento de Clausewitz (“a guerra é a continuação da política por outros meios”) para invertê-lo, afirmando que a política é que deve ser compreendida como a guerra continuada por outros meios. O poder político teria, portanto, o papel de reavivar continuamente as relações de força nas instituições, nas desigualdades econômicas, na linguagem e nos corpos dos homens. O curso propõe-se a pensar as condições da paz no mundo, em um cenário de reconfiguração da ordem jurídico-política internacional, no qual a guerra e a paz são praticamente indistintas.

Início: 11 SET
Duração: 4 encontros semanais
Dias/horários: Sábados, às 11h (11/09, 18/09, 25/09, 09/10)
Valor: R$ 200,00 na inscrição + 1 parcela de R$ 200,00 
Observações: Das 11h às 13h.


Aulas

11 SET | 1. Aula 01
A atualidade possível do texto de Kant, “À paz perpétua”, à vista de uma virtual ordem jurídica internacional globalizada e republicana. Pode-se razoavelmente considerar a hipótese de uma república cosmopolita? 

18 SET | 2. Aula 02
Direitos humanos e direito público internacional: as relações entre ética, direito e política na sociedade global 

25 SET | 3. Aula 03
Repensar a tolerância. Os fundamentalismos são uma ameaça para a paz mundial? 

09 OUT | 4. Aula 04
Niilismo e o fim das utopias: para uma retomada da questão. O que ainda podemos esperar? 
Oswaldo Giacoia Junior. Professor do Departamento de Filosofia da Unicamp. Formado em Direito pela USP, é mestre em Filosofia pela PUC-SP e doutor em Filosofia pela Freie Universität de Berlim. É autor de diversos livros, entre eles “Nietzsche e para além de bem e mal” e “Sonhos e pesadelos da razão esclarecida”.


Mais Informações:

Clique aqui: Casa do Saber :

Tel.: (11) 3707-8900

Horário de funcionamento: 09h às 22h 

E-mail: info@casadosaber.com.br


A comunicação empresarial e as mídias sociais




As mídias sociais são um fenômeno, que se consolidou no Brasil e no mundo, e que não pode mais ser desconsiderado pelas empresas. No Brasil, com cerca de 50 milhões de pessoas acessando a Internet, mais de 80% dos internautas participam de algum tipo de rede social, e nesta mesma proporção lêem blogs regularmente.
Mas como todo novo fenômeno de mercado, as empresas ainda estão se adaptando a esta realidade, e na maioria dos casos não sabem como agir, principalmente nas relações públicas e na comunicação empresarial.

Os executivos se dividem quando o assunto é a relação com as mídias sociais. Há a turma dos ansiosos, que acham que já deviam ter feito seu perfil no Twitter; e a dos conservadores, que acham que as mídias sociais são muito arriscadas, sem controle algum, e, portanto, preferem ficar de fora.

Para os dois grupos, a empresa deve controlar os ímpetos dos ansiosos e criar um sério e consistente planejamento de comunicação nas mídias sociais; e também sair do imobilismo dos conservadores, entendendo uma realidade incômoda: não cabe à empresa decidir se entra ou não, pois os consumidores vão falar da empresa e de seus problemas, queira ela ou não.

Transparência e prevenção são as palavras-chave; e recentemente três empresas, Domino´s Pizza, Amazon e Dafra, se envolveram com incidentes nas mídias sociais, que exemplificam bem essa nova realidade da comunicação entre a empresa e o consumidor.

No caso da Domino´s Pizza, dois funcionários publicaram um vídeo no YouTube, fazendo coisas realmente nojentas, como espirrar sobre as pizzas que iam ser entregues. A empresa reagiu, publicando um vídeo, também no YouTube, com as desculpas e explicações do CEO da empresa, além de demitir e processar os funcionários, e pedir ao YouTube que retirasse o vídeo.

A Amazon, que furtivamente retirou do ar os livros relacionados ao público homossexual, se enrolou com explicações mal elaboradas, quando blogueiros e twitters começaram a falar mal e se rebelar publicamente com a atitude da loja virtual.

A Dafra teve seu comercial, no qual o ator Wagner Moura faz um discurso épico para uma multidão de consumidores, redublado por um consumidor revoltado, que publicou, no YouTube, uma versão bastante ofensiva à marca. A empresa conseguiu saber do fato a tempo e retirou o vídeo do ar.

Os três casos mostram uma realidade simples: não há onde se esconder. Se a empresa não participar, ela será engolida pelas mídias sociais e não terá como se defender. Além disso, não participar significa também deixar de falar com milhões de consumidores, sobre sua marca e seus produtos.

Coletando vários casos e opiniões de outros especialistas, elaborei um conjunto de sete recomendações, que na minha opinião devem ser adotadas pelas empresas na comunicação corporativa e na relação com as mídias sociais, sem se deixar levar pelos ansiosos, nem ficar estático, como querem os conservadores, esperando pelo caos. Vamos, então, às recomendações.

1. Monitore tudo

Escute o que o consumidor está falando nas mídias sociais.
Monitore o que está acontecendo e acompanhe as redes sociais.
Existem inúmeras ferramentas para isso.



2. Se conheça melhor
Defina as suas reais prioridades e o que mais importa para a sua empresa.
Seja sincero e pergunte o que a sua organização realmente valoriza. Esteja preparado para expor isso para as mídias sociais.



3. Seja social

Amplie seu networking. Exponha-se. Participe.
Não se esconda atrás da mesa.
Use as mídias sociais para ser social.



4. Comande a festa

Faça com que o site de sua empresa comande a conversa.
Comece a falar e a liderar a discussão sobre os fatos importantes do seu setor, através de blogs e da participação nas mídias sociais.



5. Seja multimídia

Converta todo o material da sua empresa em versões para áudio, vídeo, imagem e texto, e publique seu material em todos os meios possíveis disponíveis nas mídias sociais.



6. Continue na mídia

Não abandone a mídia convencional. Ao contrário, foque seus esforços nos principais veículos de mídia on-line do seu setor.



7. Planeje

Planeje para uma crise. Crie uma estratégia de mídias sociais que planeje sua empresa para se comunicar, mas também para enfrentar uma eventual crise de comunicação e imagem. Ela é inevitável, então esteja preparado e discuta o que fazer.



Porém o mais importante nos dias de hoje, é que a empresa seja responsável, autêntica e sincera na sua comunicação com as mídias sociais, respondendo aos consumidores e adotando ações transparentes de correção quando algo sair errado.






Fonte: Claudio Torres



Gisele Bündchen volta a desfilar após 3 anos ausente das passarelas internacionais






O novo espaço da Semana de Moda de Nova York, o Lincoln Center, teve sua entrada oficial no mundo da moda nesta terça-feira (7), com desfiles que fazem parte da programação do Fashion Night Out.
Gisele Bündchen  volta as passarelas internacionais, após 03 anos de seu último desfile fora do Brasil.  Ela desfilará na Semana de Moda de Nova York, que começou na última terça-feira (7) e está lançando os desfiles de peças para o verão 2011.
Desfiles
O Semana de Moda de Nova York terá 100 marcas que desfilarão até o dia 16, a maioria delas no novo espaço da cidade, que também abriga apresentações de arte, shows e exposições durante o ano.
Antes realizados no Bryant Park, em tendas, os desfiles serão feitos no Teatro, com capacidade para 969 pessoas; no The Stage, para 740; The Studio, para 396; e Box (caixa) para 125, construída especialmente para o evento. As grifes brasileiras Carlos Miele (dia 13), Alexandre Herchcovitch (13) e Rosa Chá (14) estrearão no Lincoln Center.






Fonte: Closet On Line