"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

12 de mai de 2010

Influenza H1N1 - Vacinação!

Lulus de plantão iniciou ontem a vacinação, contra o vírus da gripe Influenza H1N1, para as pessoas de 30 a 39 anos, este é o quinto e último grupo a ser imunizado contra o vírus. A campanha segue até o dia 21 de maio, importante dizer  que todos os grupos já convocados podem procurar os postos de vacinação.
A campanha começou no início do mês de março com a imunização de trabalhadores de serviços de saúde e indígenas, grupos prioritários da 1ª etapa. A 2ª etapa inclui gestantes, portadores de doenças crônicas menores de 60 anos e crianças de seis meses a um ano, 11 meses e 29 dias. Já a 3ª etapa incluiu adultos com idade entre 20 e 29 anos. E a 4ª etapa incluiu portadores de doenças crônicas maiores de 60 anos com comorbidade.
 A estratégia de vacinação fundamentou-se na situação epidemiológica no Brasil, na vigência da segunda onda da pandemia no hemisfério norte, na gravidade da doença, no risco de adoecer e morrer e na disponibilidade da vacina.
MENINAS E MENINOS LULUS DA MODA, NÃO PODEMOS FICAR FORA DESTA..OK?? NÃO DÓI NADA...RSSS

 

A Meia Pata é o grande hit da estação

Lulus de plantão esta semana está sendo de muito trabalho, pesquisa e inúmeras descobertas, visitei a loja Dunes na Região Central da cidade e consegui conversar um pouco com alguns profissionais e hoje vou postar a respeito da meia pata, este sapato que nós amamoss..rss
SAPATO MEIA PATA AZUL, E SAPATO COM MEIA PATA ESCONDIDA ROSÊ.

O fato das mulheres gostarem de uns centímetros a mais não é uma coisa nova, Na Índia antiga já havia um calçado que se assemelhava a um tamanco com altura elevada. No Império Otomano, as mulheres nobres precisavam da ajuda de duas pessoas para conseguirem caminhar sobre 50 centímetros.
Essa influência oriental chegou à cidade italiana de Veneza no século XVI, no entanto, os tamancos se transformaram em mules, uma espécie de chinelo fechado na frente, chamadas de Chopines e eram muito bem trabalhados. E foi na Itália do século XVII que apareceu um tipo de chopine muito parecida com a meia-pata que conhecemos hoje. Nos anos 40, as plataformas apareceram na moda e, entre anabelas e afins, lá estava a meia-pata.
Vedete dos anos 70, a meia-pata consiste em uma plataforma localizada na parte dianteira do calçado, entre o solado e a palmilha. Há algum tempo, foi redescoberta pelos estilistas e desde então vêm se mantendo nas grandes passarelas do mundo. E ela continua presente no inverno 2009. Os calçados com essa plataforma são o grande destaque da estação, e não é à toa; esse tipo de calçado proporciona muito conforto, mesmo que o salto seja extremamente alto. A vantagem dessa estrutura é que o salto pode ter a altura que for, que a curvatura do pé não fica em um nível exagerado, garantindo estabilidade e equilíbrio.Com a meia-pata, os calçados ficam mais pesados, com a cara do inverno, especialmente se forem fechados. No inverno 2009, essas plataformas dianteiras podem aparecer evidentes ou escondidas pelo cabedal do sapato. Elas surgirão tanto em sapatos com saltos grossos quanto nos stilettos. Contemplarão botas, sandálias, mary janes, peep toes, sapatos Oxford, entre outros.
Unanimidade absoluta, os calçados com meia-pata são peças-chave desse inverno que está chegando. A plataforma dianteira está de volta e chega para garantir conforto, altura e um estilo extra aos sapatos de outono inverno 2010.

Lumi Cosméticos lança perfume para torcedores apaixonados!

E já que entramos no assunto futebol, o Lulus da Moda sugere para os apaixonados uma sugestão de presente para o dia dos Namorados!
Corinthianos, Palmeirenses, São Paulinos ou Santistas. O amor tem linguagem universal, e para o Dia dos Namorados a LUMI Cosméticos sugere perfume oficial dos times de futebol em homenagem aos torcedores eternamente.apaixonados.

Qualquer produto por R$ 49,00 (50ml).

Lançamento: Perfume Timão 100 anos, uma série limitada em comemoração ao centenário do Corinthians. O perfume oficial e com certificado do clube tem classificação olfativa de Fresh Cítrico Amadeirado.

Lançamento: Perfume Feminino oficial do São Paulo é com certificado do clube e tem classificação de Floral Frutal.

Perfume oficial do São Paulo, classificação olfativa Oriental Especiariado (unissex).

Perfume Oficial do Santos, classificação olfativa Cítrico Aromático. (unissex).

Perfume Oficial do Palmeiras, classificação olfativa Fresh Amadeirado (unissex). 


Collins lança Jaquetas para a Copa do Mundo

Para estar no clima da competição de futebol mais importante do mundo sem sair da moda, a Collins – marca de roupas femininas – lança três modelos de jaquetas em comemoração ao evento, cada uma com o nome de um participante da Copa do Mundo. A primeira, claro, é a do Brasil, a única disponível em três cores diferentes: branco, azul e verde. As outras duas são a da África, em preto, e da Itália, em azul. As peças trazem a bandeira do País na frente e o nome nas costas e em ambos os lados, o número 10. Todas elas são produzidas em plush, conferindo bastante conforto e ideal para os dias mais frios.

As jaquetas podem ser encontradas em todas as 76 lojas Collins no Estado de São Paulo.
Preço médio: R$ 99,00

Coca Cola lança linha de Esmaltes

A marca mundial de refrigerante Cola-Cola agora quer expandir seu mercado também para área da beleza, pois é, a empresa em parceria com a fabricante Nails Inc acaba de lançar uma coleção de esmalte.
A Coca-Cola que já possui sua própria grife de roupa com nome homônimo, pretende com essa linha exclusiva de esmalte, conquistar ainda mais os jovens que firmar a marca com seus consumidores fiéis.
A coleção de esmalte traz o nome de Diet Coke, pois eles são produzidos pela versão dietética da marca. Os quatros esmaltes da Coca trazem inspiração nas grandes capitais do circuito fashion, sendo elas Milão, Nova York, Londres e Paris.
O “Londres” vem uma tonalidade nude, inspirado pela paixão, pelo clima frio da cidade. “Paris” vem no roxo, um tributo para cidade mais romântica do mundo e ao bonito pôr-do-sol na Torre Eiffel. Já o “Milão” é traduzido no vermelho. E para o “Nova York” nada menos que um vibrante rosa, inspiração na cidade que nunca dorme.


Hope Lingerie tem nova Estrela: Gisele Bundchen




Depois de ter Ellen Jabour e Juliana Paes como estrelas, a Hope Lingerie, traz a übermodel Gisele Bundchen é a nova garota propaganda. Depois de dar a luz ao seu filho Benjamin, a top mostra ótima forma nas fotos clicadas porBob Wonfensol.O lançamento oficial foi ontem no Baretto, em São Paulo. A top não estava, mas já deu para conferir em primeira mão o making off da campanha, as fotos e a nova coleção da Hope.
Nas araras a nova coleção, desde a coleção Nude, a Nude Glam, com o top de paetês que foi dado como brinde após o evento, e também uma linha bem interessante, a Maternity, feita especialmente para mulheres que estão amamentando. Mas nada de cores beges e neutras, as estampas estava bem coloridas e modernas, como animal print (será que até nisto a Gisele está influenciando? que ótimo!)
A Hope Lingerie também trouxe um conceito bem interessante de outwear, ou seja, trazer a lingerie como parte do figurino, mostrar a lingerie. Mas para isto, você deve usar uma lingerie com detalhes charmosos e que chamem a atenção. Durante o lançamento, algumas modelos desfilaram as lingeries, mas não somente a lingerie, e sim o conceito de outwear onde você pode usar uma blusa transparente e deixar o belo sutiã a mostra. Confira algumas fotos:

 Lulus da Moda muitoooooo cuidado ao aderirem esse conceito outwear. 
Adaptar um look de passarela para a vida real requer muita atenção - ainda mais quando sua lingerie está envolvida.
Lembre-se de que toda roupa passa uma mensagem. "Lingerie à mostra sinaliza provocação e intimidade, ou seja, passa a ideia de sedução, que pode não combinar no trabalho ou num jantar de negócios. Então, tenha isso em mente ao escolher uma blusinha transparente antes de pegar um ônibus!", Diz Glória Kalil
A melhor maneira de incorporar a tendência é adequar esse tempero de sedução. Portanto, use à noite, em festas e entre pessoas conhecidas que vão saber ler a mensagem que você vai passar. Uma dica: apostar na mistura das lingeries com peças pesadas é uma boa saída para amenizar o efeito femme fatale (uma camisete rendada e transparente + uma calça de sarja, por exemplo).

Hope Lingerie tem nova estrela: Gisele Bundchen

Depois de ter Ellen Jabour e Juliana Paes como estrelas, a Hope Lingerie, traz a übermodel Gisele Bundchen é a nova garota propaganda. Depois de dar a luz ao seu filho Benjamin, a top mostra ótima forma nas fotos clicadas porBob Wonfensol.O lançamento oficial foi ontem no Baretto, em São Paulo. Infelizmente a top não estava, mas já deu para conferir em primeira mão o making off da campanha, as fotos e a nova coleção da Hope.

Fotos da campanha da C&A com Beyoncé

Beyoncé e C&A




As gravações do comercial aconteceram em Nova York , onde Beyonce aparece como uma heroína em ação, sexy e misteriosa, com direito ao som de “Single Ladies” como trilha sonora. O responsável por essa super produção foi ED Burke, e as fotos ficaram por conta do fotógrafo britânico Matt Janes.
O destaque do making off ficou por conta do styling das roupas, que foram assinadas pela mãe da cantora. Estas também, já nos da um preview de como serão as peças da coleção, que engloba opções para o dia-a-dia e peças com muito glamour para a noite, sendo bem referentes ao estilo pessoal de Beyoncé.
A campanha Déreon by Beyonce, começa a ser circulada mundialmente no dia 27 de maio, e tem previsão de chegar às lojas na mesma data. Por isso, fique atenta e corra para adquirir essa coleção, que a começar pela estrela, tem tudo para ser um sucesso.
Vamos Aguardar!

Pioneiras da Moda Sustentável no Brasil

Recentemente no Blog " Ser Sustentável com Estilo" da Chiara Gadaleta, foi publicado um matéria sobre as pioneiras da Moda sustentável no Brasil, as  marcas aplicam os pilares da sustentabilidade em sua cadeia de produção e o fazem por consciência socio- ambiental, não por divulgação ou "marketing verde". São estilistas que começaram seus business já pensando em como privilegiar os mercados locais e o nosso país.
O Lulus da Moda aprova esta idéia!
 A Serpui Marie é uma marca de acessórios, bolsas, chapéus e bijus. Segundo Serpui, desde o início de sua carreira se preocupa em utilizar apenas materiais brasileiros renováveis, como palha de banana, de milho, taboa e a clássica buriti. Ela usa tinta natural para o tingimento e já capacitou centenas de pessoas no sul de Minas Gerais onde se concentra sua produção. "Os homens vão atrás das palhas e as mulheres tecem. Ela utilizam um grande recipiente e sentadas vão separando a palha e ao mesmo tempo tecendo, é um trabalho muito bonito" conta Serpui.
Estilista da Serpui
Serpui se diz impressionada com essa "onda da sustentabilidade". " Meus produtos são sustentáveis a 20 anos e como exporto a 18 , sempre tive que seguir rigorosos critérios dos mercados externos. Os americanos e europeus são muito exigentes na questao ambiental. Aqui no Brasil, até pouco tempo atrás ninguém se preocpava com isso. Espero que não seja apenas um modismo" completa Serpui.
carteiras clutches feitas de palha buriti e tingidos naturalmente sem produtos químicos
Outro exemplo é a marca de sapatos Cavage. Ela usa couro 100% natural, ou seja, não usa couro sintético e sua produção é 100% artesanal . "Só consigo chegar na qualidade que é necessária com o trabalho dos meus artesãos" diz Geane, dona da marca.
Geane disse que seu design já nasce com uma preocupação com reaproveitamento e um sapato é projetado com a sobra de material do outro.


Em se tratando de reciclagem, a Cavage vende suas sobras de couro para a Recouro, uma fábrica que reconstitui o couro a partir de um composto de fibras do próprio material, látex natural e outros agentes vegetais que, combinados, produzem um material com uma boa aparência, flexibilidade e resistência além de ser considerado um produto ecologicamente correto pois reaproveita as sobras das indústrias. Esse composto é utilizado para confecção de palmilhas e solados.Geane também conta com orgulho sobre seus produtos possuirem o registro CITES . O CITES é um orgão que analisa e rastreia a procedência dos produtos. Através de um número de registro na sola de cada sapato, os orgãos federais de cada fronteira podem saber exatamente se tanto os produtos quanto a marca são corretos e não possuem em sua composição nada que ameace a extinção de espécimes e nem agridam o meio ambiente." Com esses números, a Polícia Federal de cada país pode saber se aquele produto usa materiais que ameaçam os ecossistemas." diz Geane.
 Vanessa Montoro que tem uma marca artesanal de roupas em crochê. O trabalho da Vanessa é 100% artesanal e metade de sua produção é tingida naturalmente. "Esse verde é tingimento com espinafre, esse marrom é com cafê e os beges são chá" me explicou Vanessa.
A matéria prima utilizada na cofecção de seus fios são casulos de seda defeituosos e rejeitados pela industria têxtil. O resultado são peças lindas com toque rústico, mas muito delicadas


Porque moda é atitude consciente, convicção e amor. Vamos divulgar!
bjokas meninas!

Entre na Moda Sustentável

Agora, se você está pensando em aderir à moda sustentável, prepare o bolso: por serem produzidas em baixa escala, a maioria das roupas são cerca de 30% mais caras. A boa notícia é que você pode entrar nessa onda de muitas maneiras. Como?

GUARDA ROUPA ESPERTO
Hoje é chique ter um guarda-roupa enxuto. Primeiro porque você está consumindo menos matéria-prima do planeta. Segundo porque você conseguirá usufuir melhor o que já tem, sem deixar roupas encalhadas no armário por anos a fio. E vai naturalmente aprender a fazer mais combinações com as peças que tem disponíveis à mão. A visão antiga de que para cada festa você tem que ter uma roupa nova faz parte de uma cultura insustentável, diz Maluh Barciotte, consultora do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente.
É difícil admitir, mas as pesquisas de comportamento do consumidor comprovam: a maioria das compras é feita por impulso. Faça a experiência: saia de casa sem cheques nem cartão de crédito e vá ao shopping olhar as vitrines. Depois de se interessar por algumas roupas, volte para casa e avalie se elas eram mesmo necessárias 90% das pessoas não retornam para comprar.
Se o bom gosto sugere que você tenha menos roupas, acessórios e frufrus, é de bom-tom aprender a escolher peças de qualidade. O consumidor tem que investigar, não engolir o que está exposto nas araras. Tem que olhar a etiqueta, ver qual é a matéria-prima utilizada e até conversar com o vendedor sobre a origem do produto, diz Marco Sabino, fashionista e autor do "Dicionário da Moda".
Sabe qual é o útimo grito da moda? Reutilizar esses pedacinhos de pano. Vale fazer bazar de trocas de roupas com as amigas. Ou então fuçar o armário da parentada, ver se há indumentárias que podem ser aproveitadas, dar um pulinho nos brechós. A atriz Angelina Jolie fez e aconteceu na pré-estréia de um filme. O motivo? Usava um vestido de brechó, que comprou por poucos dólares. Por aqui a cantora Marisa Monte não surpreende mais os repórteres quando perguntam qual a marca de suas roupas: de brechó é sua resposta freqüente. Não tem marca mais exclusiva que essa: dificilmente alguém vai aparecer com uma peça igual.
Uma boa tática para não deixar que seu armário vire o Memorial das Roupas Esquecidas é a seguinte: sempre que comprar uma peça, retire outra que você não usa mais para doar. A legendária Coco Chanel não se conformava com as mulheres que dispensavam um guarda-roupa inteiro a cada estação. A atitude denota muito dinheiro, mas pouco estilo, concluiu a estilista.
E se mesmo assim você não resiste e vai fazer umas comprinhas, dê uma espiada nas dicas ao lado. Se joga!

NA HORA DE IR AS COMPRAS...
- Está um pouco apertado, mas vou levar, preciso emagrecer mesmo. Regra número 1: compre sempre roupas do tamanho certo. Nada de depender de uma mudança física, que pode demorar ou nem vir a acontecer.
- Oba, liquidação! Cuidado com a tentação das peças em oferta nem sempre são o que você realmente precisa.
- A roupa caiu como uma luva, está ma-ra-vi-lho-sa. Vendedoras de lojas adoram bajular. A menos que você conheça bem a vendedora, lembre-se de que só você sabe o que lhe fica melhor.
- Vou levar sem experimentar. Roupa na vitrine ou no cabide é traiçoeira. Sempre prove as peças. Evite também saldões sem provador, para depois não ficar chorando as pitangas de que nada serviu.
- Pode levar, está justo mas vai lassear. Cuidado com a ladainha dos vendedores: o conforto ao vestir deve ser imediato.
- Não sei se combina com meu guarda-roupa... Se você não sabe, é porque não combina. Leva jeito de que vai ficar abandonada no armário esperando uma ocasião que nunca vem.
- É só fazer a barra ou dar uma entradinha na cintura. Se a loja pode fazer o pequeno ajuste, ótimo. Se não, responda rápido: você tem uma boa costureira ou alfaiate? E quer se dar ao trabalho de ir atrás desse ajuste?
- Estou triste, vou ao shopping fazer umas comprinhas. Tsc, tsc, essa não é uma boa maneira de compensar a tristeza. Estudos mostram que a felicidade gerada por uma compra não é duradoura, termina assim que você chega em casa.
- É a última peça, se não levar agora vai acabar... Nunca compre quando você se sente pressionado a decidir no ato.

Moda Sustentável

Lulus de plantão hoje vou falar a respeito de moda sustentável, confesso, é meu foco neste momento,  estou realizando algumas pesquisas e tenho conversado com alguns profissionais a respeito. Acreditem  é a moda do futuro.
Divido com vocês uma matéria que saiu na revista " Vida Simples", vamos aprender a fazer escolhas conscientes, descobrir algumas maneiras de reaproveitar as roupas e nos cobrir de atitude.
bjoakss

Estilistas, fashionistas e especialistas de todo o globo apontam a última tendência da moda: a ausência de tendências. É que não houve nenhuma época como esta, onde você tem tudo-ao-mesmo-tempo-agora no quesito estilo de roupas basta sair nas ruas para comprovar. Modelitos de outras épocas misturam-se a novos tecidos, cortes, modismos. Estabelecer um padrão virou demodê. Mesmo que a cada temporada algumas peças fiquem em evidência, o mercado do vestuário, em constante renovação, faz com que seja impossível seguir modelos como antigamente.
Mais do que nunca, a moda é uma forma de expressão individual. E a indústria fashion, que dita os costumes, começa a buscar refências naquilo que as pessoas comuns estão usando. Não é para menos que o blog de moda mais cool do momento é o do publicitário americano Scott Schuman. Ele trabalhou por 15 anos com moda e percebeu um descompasso entre o que vendia e o que as pessoas usavam na vida real. Passou a fotografar o que americanos, italianos e franceses vestem no dia-a-dia, deixando as fotos comentadas em seu blog. Vejo pessoas nas ruas com estilo próprio e acho mais inspiradores e interessantes que os modelos dos desfiles, diz ele, que mantém o blog The Sartorialist na rede.
Se dentro da gama do que é oferecido nas lojas você faz um recorte e escolhe aquilo que o representa, a moda ganha um sentido maior. O estilo é uma escolha pessoal. A moda passa. O estilo permanece, afi rma Glória Kalil em seu livro "Chic Um Guia Básico de Moda e Estilo". A consultora de moda diz que estilo é aquilo que respeita sua personalidade. É o seu modo de dizer ao mundo eu sou singular, mesmo quando a roupa é necessária para mostrar que você faz parte de um grupo. E diz mais: quem tem estilo adota uma atitude sustentável, porque faz escolhas de forma consciente e não se deixa virar escravo da moda.
Moda sustentável
É a coqueluche do momento. Exatamente porque existe um público mais exigente quanto à procedência dos produtos, muitos fabricantes de roupas buscam se diferenciar usando materiais ecológicos e maneiras mais sustentáveis de produzir. Essa busca vem tímida desde a década de 70 e se intensificou nos últimos três anos, diz a jornalista inglesa Sally Lohan, do WGSN, prestigiado site de moda internacional. E arremata: Essa tomada de consciência deixou de ser coisa de hippie, e as roupas não têm mais um caráter artesanal, incorporaram design e tecnologia.
Sally esteve em junho no São Paulo Fashion Week, que pela segunda vez adotou a sustentabilidade como tema. O evento foi decorado com papelão reciclado e reduziu em 70% o consumo de energia, entre outras ações. Nas passarelas, contudo, pouco se viu sobre o tema. A indústria têxtil brasileira está começando a adaptar suas fábricas a esse novo conceito, diz Sylvio Napoli, gerente de capacitação tecnológica da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil).
Se por aqui esse mercado engatinha, lá fora anda a passos firmes. A semana de moda de Londres, que acontece em setembro, terá o Esthetica, um espaço só para marcas ecológicas. E, em outubro, Paris é o palco da quarta edição de uma semana de moda exclusiva para marcas adeptas do comércio ético (todas as etapas de confecção priorizam a redução do impacto ambiental, promovem a atividade de artesãos e pequenas comunidades e valorizam os funcionários).
Na Europa e nos Estados Unidos tem de tudo: marcas de sapatos, bolsas e lojas inteiras especializadas em peças ecologicamente corretas como a recém-inaugurada Organic Avenue, em Nova York. A estilista inglesa (e vegetariana) Stella McCartney, famosa defensora dos animais, não usa couro nem pele de bichos e suas coleções são um sucesso. O cantor Bono, do U2, criou a Edun, marca de roupas com tecidos orgânicos produzidos por comunidades na África. Grifes como Armani e Levis lançaram linhas especiais de roupas com algodão orgânico. Até a megarrede varejista Wal-Mart entrou nesse filão.
Hoje é fashion usar roupas e acessórios que contribuem para a preservação do planeta, diz a socióloga americana Diane Crane, autora do livro "A Moda e seu Papel Social". Por essas e outras é que o lançamento de uma singela bolsa de algodão em junho causou o maior frisson em Londres. Estampada com os dizeres Im not a plastic bag (eu não sou uma sacola de plástico), a idéia era que a bolsa da designer Anya Hindmarch substituísse os bilhões de sacolas plásticas descartadas todo ano no país virou objeto de desejo e foi vendida em poucas horas nos supermercados de lá.
Quer saber o que existe no mercado brasileiro? Pule para o texto ao lado.
Matéria-prima verde
As roupas ecológicas são aquelas feitas de materiais reciclados, tecidos orgânicos, couros alternativos e novas fibras naturais, diz Selma Fernandes, coordenadora do Instituto E, organização brasileira que faz a ponte entre os produtores de materiais ecológicos e os estilistas e suas marcas.
No Brasil, pequenas marcas são as pioneiras no uso desses materiais. Como a carioca Amazon Life, que vende bolsas e sapatos feitos de couro vegetal, criado com o látex extraído de seringueiras por cooperativas no Acre. Outro exemplo é a marca Goóc, que usa a borracha reciclada de pneus no solado dos seus calçados. A indústria têxtil brasileira desenvolveu fibras a partir de garrafas PET recicladas e fibras de plantas como o bambu e o cânhamo, que algumas marcas, como a Osklen, usam em suas coleções.
Você deve estar se perguntando: como descobrir se tal roupa segue os preceitos da moda sustentável? As empresas e marcas que buscam esse diferencial fazem questão de anunciar, criando selos e etiquetas que falam sobre a origem do produto, diz Cyntia Malagutti, professora de ecodesign do Senac-SP. Para as roupas orgânicas, já existe o selo de certificação NOW (Natural Organic World).
Você também pode checar na etiqueta a composição do tecido. As fibras naturais, de origem vegetal ou animal, são matérias-primas renováveis, costumam ser mais agradáveis ao toque e absorvem melhor a umidade do corpo. As fibras sintéticas são derivadas do petróleo (repare na etiqueta: elas têm as iniciais po poliamida, poliéster, polietileno, polipropileno).
Mas o hit dessa leva verde são as roupas feitas de algodão orgânico, cultivado sem o uso de agrotóxicos e pesticidas. Apenas 1% do algodão produzido no país é orgânico. A fábrica Coexis, de São Paulo, criou o primeiro tecido de algodão orgânico nacional, tingido com corantes naturais. Entre os clientes estão as marcas cariocas Redley e Cantão, que desfilaram na última semana de moda do Rio roupas com o selo orgânico.
Outro babado é o algodão que já nasce colorido, nos tons marrom, vermelho e verde uma saída aos estragos causados pelo tingimento químico. Desenvolvido pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) há seis anos através do melhoramento genético da planta, a nova espécie (que só cresce na Paraíba) é produzida por cooperativas que valorizam a agricultura familiar e o artesanato local.