"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

23 de abr de 2010

Publicidade para a Loubotin?

A marca conhecida por não fazer campanhas parece que resolveu investir na publicidade. Caíram esta semana na rede algumas fotos do que seria a nova campanha da marca.
     Nada confirmado, já que não é comum à marca fazer campanhas publicitárias como esta. Se bem que nem precisa, não é? Tendo a qualidade, o conforto, a sofisticação e o design incrível do Louboutin nem é necessário ter campanhas.
Vamos Aguardar!




Vamos de Chapéu?

Hoje é Sexta-Feira dia da Sessão hoje eu vou assim.
Lembrando que o tempo já virou e parece que vem muita chuva pela frente, fica a dica do uso do chapéu.
Vale lembrar também que postei algumas receita de caldos e sopas.. dá uma olhada, acho que este final de semana promete, friozinho, um bom filminho ....pra ficar com o coração quentinho..rsss Tudo de bom não é meninas?


Cuidem-se Lulus!! Um Abraço!

Pela Volta do Uso do Chapéu

Ele é versátil, lindo, dá um up no look e está super em alta. Sabem o que é ? Nada mais nada menos que os chapéus, boinas, bristol e afins.
Esses acessórios estão super na moda. Pode ser usado com um look básico até um lindo look underdress de festa. Com ele você pode dar um passeio pelo shopping, ir à um jantar ( mas só faça isso se você não se incomodar de tira-lo durante a refeição, boas maneiras sempre ;
Aí vão algumas dicas para quem quer arrasar com esse acessório.
  • Se seu rosto for grande (traços largos), invista em chapéus médios ou grandes, nunca em miudinhos ou apertados. Se seu rosto for pequeno (traços delicados e finos), opte por chapéus simples, com detalhes mínimos, para que não fique muito agressivo, e não dê a impressão de que o chapéu esta comendo sua cabeça.
  • Não se combina chapéu e roupa. Chapéus e boinas são a peça que vai dar o contraste no seu look. Chapéus com cores vibrantes devem ser usado com roupas mais neutras, e caso a boina ou chapéu for usado em uma ocasião elegante, tenha certeza de que ele não é chamativo demais. Prove-o junto com a roupa para ter total certeza.
  • Chapéus com formas redondas dão suavidade à rostos com traços mais angulosos e os modelos geométricos estão à favor de rostos redondos.
  • Caso você não queira que o chapéu tenha tanto destaque no seu look use a cor mais próxima do tom do seu cabelo. Ou opte por um tom mais neutro (bege, preto, marrom-café).
Chapéus com abas são indicados para cabelos curtos, médios ou presos. Modelagens sem aba como as boinas e bonés ficam melhor se usados com cabelos longos e soltos. 




Lulus da Moda - aposta em algumas tendências sobre Jeans

Lulus e Lulus..rss
Hoje em dia, as temporadas de moda são muito democráticas, com possibilidade de agradar aos mais diversos gostos, muitas peças jeans estarão luxuosas neste Inverno 2010, com rendas, veludo nos bolsos, pedrarias, patchwork e outros tipos de decoração que vão exigir muito cuidado e lavagens menos agressivas. Assim, aquelas com um tom só também ajudam a dar aparência refinada e evitar que as peças fiquem exageradas.
A gente aposta
Jeans Patchwork
















Jeans com Pontos de Luz


Jeans com aspecto de couro ( leather denim) 



Jeans Tie Dye

Lulus da Moda assina em baixo!!

Notícia Fresquinha- Denim e Brins Vicunha Primavera Verão 2010 2011

Vicunha Têxtil apresenta ao mercado nacional sua Coleção Primavera/Verão 2011, que traz índigos e brins bem-estruturados, mais leves e com alta elasticidade. Essas características primordiais tornam os tecidos da empresa apropriados para a confecção de peças ultra confortáveis para a estação mais quente do ano. A estrutura dos artigos favorece o caimento perfeito e o toque extremamente macio, além de poderem ser trabalhados em variadas opções de lavagens. A versatilidade dos produtos permite serem usados em looks dos segmentos feminino, masculino e infantil, sempre atendendo as exigências das últimas tendências da moda.

"Nossa preocupação é produzir índigos e brins que se adaptam à estação. Por isso, para essa temporada acrescentamos tecidos bem-estruturados e mais leves, que são perfeitos para peças mais confortáveis usadas no verão", fala Renata Guarniero, gerente de Marketing da Vicunha Têxtil. Entre os lançamentos da companhia, destacam-se os artigos da linha Power Stretch que apresentam extremo conforto em razão da presença do elastano no tecido, garantindo, assim, a amplitude de movimentos aos fits bem justos.

Estampas exclusivas também fazem parte do lançamento Verão 2011 da Vicunha. No brim, a nova coleção de estampados mostra texturas com aspecto natural - semelhante a tramas de tecido -, desenhos em listras verticais e diagonais. Artigos como Branqui e Breton, Karl e Max vêm nas versões positivo e negativo, permitindo o uso em composé. No índigo, os lançamentos surgem com padrões orgânicos e listrados, com efeito tom sobre tom, com o Starke e Klee, em base black. Texturas e geometrias também estão presentes, como é o caso do Grosz, com desenhos mais claros simulando raios.

Lançamentos

Máximo Conforto
O verão é o momento de celebrar a liberdade e, nas roupas, isso se configura em modelagens amplas. Chemises, calças e shorts boyfriend vão ao encontro dessa proposta. Índigos e brins leves e macios com aspectos de original denim são ideais para roupas aconchegantes, como as calças carrot, que aparecem atualizadas e menos largas, além de ganharem nova nomenclatura - o modelo passa a ser chamado de relaxed. A alfaiataria recebe ares de verão com o brim Kidman, com superleveza e brilho especial proporcionado pela construção cetim.

Embora as calças mais afastadas do corpo estejam chamando a atenção nas passarelas, as skinnies se firmaram como shape básico, que acompanha os movimentos do corpo. Para que se consiga o visual justíssimo, e ao mesmo tempo muito confortável, é preciso que o tecido tenha grande elasticidade, caso da família Power Stretch, com os índigos lançamentos Berry, Trentini e Moss, artigos que possuem baixíssimo encolhimento na lavanderia, por causa da tecnologia de última geração utilizada pela Vicunha Têxtil. O strecht também presente nos brins Bogart e Quentin garante máximo ajuste ao corpo e extrema flexibilidade a essas sarjas.

Assim como os materiais com super stretch, a Linha POLICEL®, já consolidada por algumas temporadas entre os confeccionistas, continua sendo sucesso no mercado de moda pelo seu toque suave, conforto e caimento impecável. Essas características dos artigos Valley, Cervina e Sandon são resultado da mistura de fibras exclusivas e especiais na composição.

Overdye
O jeans conquistou o universo fashion por ser um dos tecidos mais versáteis graças às variações nos tingimentos e lavagens. Em uma versão mais moderna, os lançamentos GOA ODG e Berry são produzidos com alta tecnologia de sobretingimento (overdye). De tonalidade azul intenso com acabamento exclusivo Deep Finish®, o GOA ODG proporciona um visual uniforme e refinado. É muito versátil, com a possibilidade de padrões de lavagens diferenciados, desde os mais escuros aos claros, passando pelo tom acinzentado quando submetido a processos de desgastes localizados. Já o Berry tem tingimento black com power stretch e é indicado para peças que valorizam a silhueta.

Efeito turn-up
Detalhes prometem dar charme ao visual na estação mais quente do ano. Já vista como moda há umas duas temporadas, a barra virada em calças, shorts e bermudas permeia os looks da Primavera/Verão 2011. O avesso do tecido também é usado para dar efeitos de contraste de cores e de textura.

A Vicunha Têxtil aposta nesse processo criativo e desenvolveu o denim Volker de tonalidade azul intensa combinada com efeitos de sobreposição em black na superfície do tecido. Seu avesso diferenciado pode ser valorizado em peças dupla-face. Outro artigo que possui o mesmo efeito é o Reverse.

Ecofriendly
Com a comunidade global cada vez mais consciente de seu papel no planeta, o apelo ambiental conquistou adeptos na moda. É cada vez mais frequente, designers e consumidores buscarem produtos que integram em sua composição o mínimo de impacto aos recursos naturais. Ciente da quantidade de água necessária para a produção do denim, a Vicunha Têxtil adota, há quase 10 anos, uma linha de produção ecologicamente responsável em suas fábricas de índigo e brim no Brasil, com reutilização de 75% de água. Em números, são reaproveitados cerca de 50.000 m³/mês.

Além de integrar-se a práticas socioambientais sustentáveis em sua produção, a empresa oferece ao mercado a já conhecida Linha NAT, composta por brins com fibras naturais de algodão. O aspecto "in natura" nos materiais é evidenciado pela presença de pequenas cascas de algodão na superfície do tecido. Além disso, essas sarjas dispensam processos de tingimento e lavagens, gerando a redução do uso de água e de resíduos químicos liberados.

Denim e BRins Vicunha Primavera Verão 2010/2011

Empresa apresenta suas novidades para a próxima temporada de calor.
A Vicunha Têxtil apresenta ao mercado nacional sua Coleção Primavera/Verão 2011, que traz índigos e brins bem-estruturados, mais leves e com alta elasticidade. Essas características primordiais tornam os tecidos da empresa apropriados para a confecção de peças ultra confortáveis para a estação mais quente do ano. A estrutura dos artigos favorece o caimento perfeito e o toque extremamente macio, além de poderem ser trabalhados em variadas opções de lavagens. A versatilidade dos produtos permite serem usados em looks dos segmentos feminino, masculino e infantil, sempre atendendo as exigências das últimas tendências da moda.

"Nossa preocupação é produzir índigos e brins que se adaptam à estação. Por isso, para essa temporada acrescentamos tecidos bem-estruturados e mais leves, que são perfeitos para peças mais confortáveis usadas no verão", fala Renata Guarniero, gerente de Marketing da Vicunha Têxtil. Entre os lançamentos da companhia, destacam-se os artigos da linha Power Stretch que apresentam extremo conforto em razão da presença do elastano no tecido, garantindo, assim, a amplitude de movimentos aos fits bem justos.

Estampas exclusivas também fazem parte do lançamento Verão 2011 da Vicunha. No brim, a nova coleção de estampados mostra texturas com aspecto natural - semelhante a tramas de tecido -, desenhos em listras verticais e diagonais. Artigos como Branqui e Breton, Karl e Max vêm nas versões positivo e negativo, permitindo o uso em composé. No índigo, os lançamentos surgem com padrões orgânicos e listrados, com efeito tom sobre tom, com o Starke e Klee, em base black. Texturas e geometrias também estão presentes, como é o caso do Grosz, com desenhos mais claros simulando raios.

Lançamentos

Máximo Conforto
O verão é o momento de celebrar a liberdade e, nas roupas, isso se configura em modelagens amplas. Chemises, calças e shorts boyfriend vão ao encontro dessa proposta. Índigos e brins leves e macios com aspectos de original denim são ideais para roupas aconchegantes, como as calças carrot, que aparecem atualizadas e menos largas, além de ganharem nova nomenclatura - o modelo passa a ser chamado de relaxed. A alfaiataria recebe ares de verão com o brim Kidman, com superleveza e brilho especial proporcionado pela construção cetim.

Embora as calças mais afastadas do corpo estejam chamando a atenção nas passarelas, as skinnies se firmaram como shape básico, que acompanha os movimentos do corpo. Para que se consiga o visual justíssimo, e ao mesmo tempo muito confortável, é preciso que o tecido tenha grande elasticidade, caso da família Power Stretch, com os índigos lançamentos Berry, Trentini e Moss, artigos que possuem baixíssimo encolhimento na lavanderia, por causa da tecnologia de última geração utilizada pela Vicunha Têxtil. O strecht também presente nos brins Bogart e Quentin garante máximo ajuste ao corpo e extrema flexibilidade a essas sarjas.

Assim como os materiais com super stretch, a Linha POLICEL®, já consolidada por algumas temporadas entre os confeccionistas, continua sendo sucesso no mercado de moda pelo seu toque suave, conforto e caimento impecável. Essas características dos artigos Valley, Cervina e Sandon são resultado da mistura de fibras exclusivas e especiais na composição.

Overdye
O jeans conquistou o universo fashion por ser um dos tecidos mais versáteis graças às variações nos tingimentos e lavagens. Em uma versão mais moderna, os lançamentos GOA ODG e Berry são produzidos com alta tecnologia de sobretingimento (overdye). De tonalidade azul intenso com acabamento exclusivo Deep Finish®, o GOA ODG proporciona um visual uniforme e refinado. É muito versátil, com a possibilidade de padrões de lavagens diferenciados, desde os mais escuros aos claros, passando pelo tom acinzentado quando submetido a processos de desgastes localizados. Já o Berry tem tingimento black com power stretch e é indicado para peças que valorizam a silhueta.

Efeito turn-up
Detalhes prometem dar charme ao visual na estação mais quente do ano. Já vista como moda há umas duas temporadas, a barra virada em calças, shorts e bermudas permeia os looks da Primavera/Verão 2011. O avesso do tecido também é usado para dar efeitos de contraste de cores e de textura.

A Vicunha Têxtil aposta nesse processo criativo e desenvolveu o denim Volker de tonalidade azul intensa combinada com efeitos de sobreposição em black na superfície do tecido. Seu avesso diferenciado pode ser valorizado em peças dupla-face. Outro artigo que possui o mesmo efeito é o Reverse.

Ecofriendly
Com a comunidade global cada vez mais consciente de seu papel no planeta, o apelo ambiental conquistou adeptos na moda. É cada vez mais frequente, designers e consumidores buscarem produtos que integram em sua composição o mínimo de impacto aos recursos naturais. Ciente da quantidade de água necessária para a produção do denim, a Vicunha Têxtil adota, há quase 10 anos, uma linha de produção ecologicamente responsável em suas fábricas de índigo e brim no Brasil, com reutilização de 75% de água. Em números, são reaproveitados cerca de 50.000 m³/mês.

Além de integrar-se a práticas socioambientais sustentáveis em sua produção, a empresa oferece ao mercado a já conhecida Linha NAT, composta por brins com fibras naturais de algodão. O aspecto "in natura" nos materiais é evidenciado pela presença de pequenas cascas de algodão na superfície do tecido. Além disso, essas sarjas dispensam processos de tingimento e lavagens, gerando a redução do uso de água e de resíduos químicos liberados.

E tem matéria pros Lulus/ Jeans Masculino - Tendências

As passarelas masculinas nacionais do inverno 2010 apostaram com força nos tecidos de alfaiataria. Mas isso não quer dizer que o bom e velho jeanswear saiu de cena. Os rapazes entram na onda das tendências femininas, mesmo que sem tanta variedade ou novidades.
A modelagem da vez ainda é a skinny, mas de nova cara: com o gancho mais baixo, a cintura mais alta, e não tão apertada nas pernas. Mas apareceram também algumas calças mais amplas, que renegam a influência rocker e entram na área do denim confortável. As duas combinam bem, aliás, com as botinas do inverno, de cano baixo - seja com a barra dobrada ou encaixada por dentro da boca do sapato.
Dentro das lavagens, os crus dividem espaço com os coloridos. De um lado, os clássicos blue jeans e black jeans, mais os ultralavados, quase brancos. Do outro, opções menos usuais: azul royal (Ellus), marrom (Do Estilista), dourado (Cavalera) ou até o rosa pálido da Colcci.
Alguns tratamentos que são rumos do lado feminino aparecem por aqui também: os respingos de tinta e o efeito marmorizado. Esqueça, por enquanto, as calças cargo e os jeans rasgados. Uma boa ideia de enfeite são os debruns - aqueles filetes coloridos que desenham a silhueta da peça.
Mas nem só de calça vive o jeans do homem. Os paletós e coletes feitos com denim (ou misturados com outros materiais, como na R.Groove), substituem as tradicionais jaquetas, que voltam para o armário. Mas o xodó da estação é mesmo o revival das camisas. Feitas de jeans molinho, em azul ou preto, já foram eleitas como curingas do inverno. Olho nelas.

Entenda sua calça Jeans preferida!

Você sabe como pedir o seu jeans na loja? Ele pode ser skinny, jegging, boyfriend, baggy, saruel...São tantas variações que é fácil se confundir –  ainda mais quando a mesma calça, décadas depois, aparece com nome diferente, caso da baggy que virou cenoura.
Abaixo, confira um glossário com os principais tipos de cortes que você vai encontrar nas lojas e chegue lá já com a modelagem que você quer na ponta da língua! Boas compras!

Skinny: justa e colada no corpo é a prima moderna da cigarrete. O modelo do inverno 2010 é o motorcycle, com recortes nos joelhos.

Jegging: para as fãs das calças justas, ela é ultrajusta. A jegging é a legging feita de jeans.



Baggy e semibaggy: populares na década de 1980, a calça baggy é mais ampla nos quadris e levemente ajustada nas pernas. Nos últimos anos recebeu o nome de cenoura.





Boyfriend: com corte masculino ou apenas maior do que as calças tradicionais, o modelo “do namorado” é mais largo não só não shape como também na cintura. Geralmente é usado com a barra dobrada - Katie Holmes é a embaixatriz da moda que voltou há dois anos.



Saruel: tem o gancho bem baixo e folgado. Pode ter as pernas ajustadas ou não.



Capri ou corsário: calça mais curta, termina logo abaixo dos joelhos. Agora é chamada de cropped (cortada).




Boot cut: é a calça reta, mas não muito larga, feita para ser usada com bota por dentro da calça.



Pantalona: já foi a pata-de-elefante, ou a boca-de-sino, hoje, mais controlada nos exageros, é a peça com a boca mais larga. As de cintura alta são mais elegantes.

 Fonte: site chic

História do Jeans

Por volta do ano de 1850, auge da corrida do ouro e conquista do oeste americano, vários mercadores aproveitavam o trabalho nas minas e de exploração, como ferramentas, mantimentos, roupas e lonas.
Entretanto, o mercado para este tipo de produto estava extremamente saturado, pela oferta de lonas por praticamente todos os mercadores.
Com um grande estoque de lonas e sem conseguir mercado para as mesmas, Strauss passou a procurar outra aplicação para o produto. Ele observou que devido a grande exigência física no trabalho das minas, os mineradores tinham que substituir freqüentemente as roupas utilizadas, o que levava-os a um grande gasto.
A fim de realizar uma experiência, Levi Strauss confeccionou duas ou três peças reforçadas com a lona que possuía, disponibilizou-as aos mineradores e o sucesso foi imediato. Devido a alta resistência das peças, as mesmas não se estragavam com facilidade e proporcionavam uma durabilidade muito maior.
Estava criado o jeanswear, o estilo reforçado de confecção, o qual foi originalmente destinado a roupas de trabalho.
A partir de então, cada vez mais os trabalhadores utilizavam o jeans para exercer suas tarefas mais árduas e de exigência física.
Entretanto, o jeans só passou a ser utilizado no dia-a-dia, já no século XX.
Com o surgimento no cinema, encabeçados por James Dean e Marlon Brando, a roupa começou a associar-se ao conceito de juventude rebelde conquistando este público.
A partir daí, o jeans só chegou a conquistar o restante da população após a proliferação social do seu conceito como roupa despojada e do cotidiano, sem perder seu charme e elegância. Consagravam-se os gigantes do Jeans, como Levi's, Lee e Mustang.
O primeiro estilista a colocar o jeans na passarela foi Calvin Klein, já na década de 70, causando choque e indignação aos mais conservadores. Esta atitude, no entanto, foi logo seguida pelos demais e o jeans definitivamente conquistou seu espaço na sociedade.
Observa-se uma proliferação cada vez maior do conceito jeanswear em se vestir, devido principalmente a comodidade e praticidade, aliadas a fácil manutenção numa época em que estamos cada vez mais sem tempo livre e qualquer facilidade proporcionada torna-se fundamental.
Percebe-se também a introdução e continuidade do jeans nos ambientes de trabalho mais formais, em escritórios, como grandes empresas e instituições financeiras, principalmente após a instituição da sexta-feira como o "Casual Day" e muitas vezes a abolição total da obrigatoriedade do uso de terno e gravata.
Fonte: www.santistatextil.com.br

A Mais de um Século e Meio o Jeans Veste Gerações

 Resistente aos modismos, o jeans seduziu a jornalista de moda Lu Catoira, que tem dois livros sobre o tema. O primeiro, "Jeans, a Roupa que Transcende a Moda", de 2006, e o segundo, "Moda Jeans, Fantasia Estética Sem Preconceito" (Ideias & Letras), lançado no ano passado. Ela analisa os valores da cultura contemporânea e a fantasia estética que o jeans expressa como linguagem.
"Gosto de jeans, mas não sou uma consumidora voraz do produto. Quando cursava uma pós-graduação em Educação Estética, procurei um tema que pudesse abranger a moda, minha área em 31 anos de atuação, como jornalista e produtora. Durante minhas pesquisas, escolhi o jeans por ter uma história interessante, ser um elemento estético, de espírito jovem e com uma garra incrível para sobreviver a mais de 150 anos." Segundo Lu, cada vez que se aprofundava nos estudos, mais se apaixonava pelo tema. "Busquei autores em diversas áreas, como psicólogos, sociólogos, semiólogos, para conseguir entender os meandros desse produto mágico."
Para a autora, o jeans transcende como tecido. Ainda, atribui seu status perene ao poder jovem que a roupa adquiriu em sua existência. Quanto aos momentos mais marcantes do índigo ao longo dos seus anos de vida, que já ultrapassa um século e meio, comenta:
- Foi importante como vela de barcos dos marinheiros genoveses e como cobertura de vagões de trem e barracas de mineradores. Considerando-o como peça de roupa, o jeans teve vários grandes momentos. Primeiro, a calça resistente dos mineradores passou a ser usada também como "uniforme"de lenhadores, chegando às fazendas e aos cowboys. Outro marco foi quando o jeans invadiu o universo dos jovens, a partir dos anos 50, tornando-se símbolo de rebeldia. Seu passaporte para a moda deu-se a partir dos anos 60.
Embora com DNA globalizado, de acordo com Lu, o jeans começou realmente como um fenômeno americano. "Inicialmente foi usado como uniformes que exigiam tecidos resistentes. O cinema foi a grande mídia. Charles Chaplin, em 1936, no filme 'Tempos Modernos', aparece trabalhando em uma indústria, vestindo um macacão de jeans. Na mesma época, a vida de cowboys americanos atraía espectadores aos cinemas, ávidos por suas aventuras. Nos anos 50, também foram os jovens americanos que acataram o espírito dos rebeldes sem causa vivido no cinema por James Dean, em 'Juventude Transviada', e Marlon Brando em 'O Selvagem'. E mais uma vez o cinema ajudou a propagar o comportamento dos jovens embalados pelo ritmo do rock, com Elvis Presley no papel principal."
Lu Catoira finaliza dizendo que o foco do mercado está hoje no consumidor. "Conhecer seus desejos e ambições é o que direciona a criação, o marketing e a venda."

Por : Vera Fiori

Double Denim- Aposta do Lulus..

O jeans sempre foi sucesso e se reinventou(e continua se reinventando). Mas uma modinha vem tentando dar certo há algum tempo: o DOUBLE DENIM, o jeans vezes dois. Por exemplo, jaqueta jeans+calças jeans.
Sou suspeita pra falar, pois, amo jeans e camiseta branca, mas aposto no double denim, porém, vou escolher lavagens diferentes.
 As Lulus aprovam...rsss
.

Depois de oito anos no Brasil, a grife italiana Diesel, trazida ao país pelo empresário Esber Hajli, resolveu cortar os preços de seus produtos em 30%.
A marca era conhecida entre os consumidores brasileiros como a grife dos jeans de R$ 1.000. Porém, com os cortes, a média de preço das calças cairá para a casa dos R$ 700. Vale ressaltar que não se trata de uma liquidação, mas de um reajuste real de valores.


A decisão partiu de um acordo firmado entre Hajli e o presidente mundial da marca, Renzo Rosso. Os dois são sócios na operação brasileira dos negócios da Diesel.
A Diesel está em fase de expansão no Brasil, e a redução de preços visa ampliar o público-alvo da grife, que vai abrir novas lojas próprias nos próximos anos. Até 2011, estão previstas as inaugurações de pontos de venda exclusivos em Brasília e no novo shopping JK, que está sendo construído na Vila Olímpia, em São Paulo.

Mercado Mundo Mix realiza primeira edição em 2010 nos dias 24 e 25 de abril

A primeira edição deste ano do Mercado Mundo Mix acontece nos dias 24 e 25 de abril, trazendo marcas nacionais como Fulaninha, Clube das Camisetas, Karina Caldeira, Gatamia, Ohm e Minha Mãe Que Fez. A feira também irá sediar o lançamento da grife “CT Cohab Wear” e a eliminatória do campeonato de cosplay WSC Brasil 2010.
“CT Cohab Wear” é o nome de uma marca de camisetas que nasceu dentro de um projeto da Prefeitura de São Paulo, “Estação da Juventude”, que visa afastar os adolescentes da criminalidade e combater o desemprego através de oficinas de arte e cultura na Cidade Tiradentes. A intenção dos jovens estilistas é vender as camisetas a preços adequados ao orçamento dos jovens que vivem no bairro.
Para os que não estão interessados em fazer compras, o Mercado Mundo Mix oferece também música ao vivo, performances e diversas formas de manifestações artísticas urbanas.

Serviço
Quando: 24 e 25 de abril, das 12h às 21h
Onde: Club Homs (Av. Paulista, 735.)
Quanto: R$ 5

HERCHCOVITCH para baixinhos..rs

Os baixinhos fashionistas de plantão podem comemorar – e os papais também – já que um grande nome da moda nacional, Ale Herchcovitch assinou uma linha exclusiva para a C&A. Por isso o motivo dos papais respirarem aliviados (roupa com design bacana e preço acessível).
Muito xadrez, sobriedade e respingos coloridos (marcas de Herchcovitch) estão presentes na proposta apresentada dia 23 de março. Sobre as peças: são 45 modelos criados exclusivamente para meninos e meninas, onde figuram vestidos, macacões e capas.
Em entrevista para o blog da Lilian Pacce Ale disse que vem mais coisas por aí. Perguntado se rolava uma coleção para adultos ele não disse que sim, muito menos que não. Ainda na entrevista, ele definiu a coleção como “infantil sem ser infantiloide” e assegurou que as peças tem muita informação de moda sem perder a característica de ser uma peça feita para crianças.
Confira algumas fotos do making of da campanha e alguns looks que vão figurar nas lojas a partir de maio.