"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

13 de ago de 2010

Identifique-se

Um pouco mais sobre os Homenageados!

Homenageados

Monteiro Lobato - Cidadão Escritor

Na sua maior parte, a obra de Monteiro Lobato é o resultado da reunião de textos escritos para jornais ou revistas. Comprometido com as grandes causas de seu tempo, o criador do Jeca Tatu engajou-se em campanhas por saúde, defesa do meio-ambiente, reforma agrária e petróleo, entre outros temas que continuam atuais. Ele arrebatava o público com artigos instigantes, que hoje, vistos de longe, constituem um precioso retrato de época, um painel socioeconômico, político e cultural do período. Dono de estilo conciso e vigoroso, com forte dose de ironia, utilizava uma linguagem clara e objetiva, compreensível ao grande público. Lobato revelou o mundo rural, então ignorado pelos escritores de gabinete que ele tanto criticava. “A nossa literatura é fabricada nas cidades”, dizia, “por sujeitos que não penetram nos campos de medo dos carrapatos”.
Fonte: http://lobato.globo.com/lobato.asp

Clarice Lispector

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."
1920 - Clarice Lispector nasce em Tchetchelnik, na Ucrânia, no dia 10 de dezembro, tendo recebido o nome de Haia Lispector, terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. Seu nascimento ocorre durante a viagem de emigração da família em direção à América. Saiba mais...
Fonte: http://www.releituras.com/clispector_bio.asp

Livro Digital

Um livro digital (livro electrónico, livro eletrônico ou o anglicismo e-book) é um livro em formato digital que pode ser lido em equipamentos eletrônicos tais como computadores, PDAs ou até mesmo celulares que suportem esse recurso. Os formatos mais comuns de Ebooks são o PDF e HTML. O primeiro necessita do conhecido leitor de arquivos Acrobat Reader ou outro programa compatível, enquanto que o segundo formato precisa de um navegador de Internet para ser aberto. Por ser um dispositivo de armazenamento de pouco custo, e de fácil acesso devido à propagação da Internet nas escolas, pode ser vendido ou até mesmo disponbilizado para download em alguns portais de Internet gratuitos.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Livro_digital/
Foto: http://chezplume.blog.lemonde.fr/files/2008/11/ebook.1227829061.jpg

Lusofonia

Aprender uma língua, não é apenas utilizar o dicionário e substituir uma palavra numa língua por outra noutra língua. É acima de tudo descobrir o pensamento, a cultura, um modo de vida diferentes. A semelhança do que acontece com França e Espanha, Portugal fora uma província romena que se designava por Lusitânia. O que explica o porquê, de hoje, os falantes portugueses serem denominados de lusófonos. Portugal começou a sua conquista pelo mundo, antes de Espanha e até de França. No século XVI, Portugal controlava já um vasto império no Oceano Indico e no Golfo Pérsico. Mais tarde, com a expansão colonial, Portugal expandiu a sua presença ao Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.O Português é a 3ª língua europeia mais falada no mundo, depois do inglês e do espanhol. É a língua oficial de vários países espalhados por cinco continentes.
   • Europa - Portugal, Madeira, Açores;
   • América - Brasil;
   • África - Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe;
   • Asia - Macau;
   • Oceania - Timor.
Falantes de português pelo mundo
A Lusofonia é um espaço em expansão econômica e demográfica, atraindo cada vez mais investidores. Como exemplo, destaca-se o Brasil (8º país cuja população atingirá no primeiro quarto do século XXI 217 milhões, segundo o FMI), com a China e a Índia, uma das três potências econômicas deste século.
Estudar Português é:
Abrir-se para culturas diferentes através do mundo, abertura essa que tem diversas implicações no mundo econômico;
Poder trabalhar com empresas que estabelecem relações não só com Portugal e a Europa, mas também países em desenvolvimento como o Brasil e a Angola; Contactar com textos do universo científico;
Conhecer uma língua rica do ponto de vista fonético e cuja aprendizagem permite adquirir mais facilmente outras, embora de sistemas fonéticos diferentes;
Estar apto a comunicar com mais de 200 milhões de lusófonos espalhados pelo mundo.

Fonte: http://www.bournemouthportugues.co.uk/Lusofonia.html

Pré- Lançamentos de livros sobre Moda

Oi..Lulus de Plantão, achei dois Pré-lançamentos de livros de moda, no site do evento, ( 21 Bienal Internacional do livro de são Paulo),os dois da Senac editoras.

Desenho de Moda Avançado – ilustração de estilo

Autor: Bil Donovan
Editora: SENAC EDITORAS
Categoria: MODA
Descrição:
Esse livro é voltado para pessoas interessadas em trabalhar profissionalmente com ilustrações de moda, mas também pode ser de valia para estudantes de desenho e design gráfico, que podem se inspirar e aprender técnicas avançadas. Trata-se de um texto bastante prático que ensina não apenas como desenhar a figura humana, mas também como ilustrá-la de acordo com o mercado de moda e os estilos de vida.

Moda & inconsciente - olhar de uma psicanalista

Autor: pascale navarri
Editora: SENAC EDITORAS
Categoria: MODA
Descrição:
Por que respeitamos os imperativos da moda que nos incitam a trocar a própria imagem por outra que, às vezes, até não gostamos tanto? Como – para ser moderno, rivalizar ou agradar – chegamos ao ponto de nos impor uma identidade corporal que pode nos levar à anorexia? O livro traz à tona essas questões e ainda mostra como a sociedade contemporânea, na busca de um "visual-auto-sexy", tende à neutralização do "sexual" e à artificialização do corpo.

21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo – uma festa para abraçar o livro

Uma programação cultural rica e diversificada composta por mais de 700 atividades distribuídas por pelo menos 400 horas durante 11 dias. É o que encontrará quem for à 21 Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 12 a 22 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, Zona Norte da capital paulista.
Nesta edição, novos formatos, grande interatividade e a presença de conceituados escritores brasileiros e autores internacionais vão formar a grade mais pluralista dos 40 anos deste evento.
Para enriquecer a programação, a organização da Bienal do Livro convidou conceituados profissionais para serem curadores das atividades culturais. Agora em 2010, a programação focará quatro temas principais: Monteiro Lobato; Clarice Lispector; Lusofonia; e Livro Digital.

Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, o momento do livro no Brasil, tem o de objetivo ampliar a base de leitores e democratizar o acesso ao livro – com reflexos imediatos à cidadania. Nesse sentido, foi criado um comitê para repensar o evento e um conselho de curadores. O primeiro já discutiu melhorias ao público e expositores; o segundo, que se dedica à programação cultural, trabalha no fechamento da grade de atrações.
A primeira novidade desta edição é a parceria firmada pela CBL com a Reed Exhibitions Alcantara Machado, joint-venture entre a maior promotora de feiras do mundo – a Reed Exhibitions, presente no Brasil desde 1997 – e a maior da América Latina – a Alcantara Machado Feiras de Negócios, fundada em 1956. A Reed brasileira é responsável por toda a promoção, comercialização, organização, operacionalização e montagem da Bienal. Outras subsidiárias da empresa também organizam as mais importantes feiras do setor de livros e publicações, como a Book Expo Américas, em Nova York, Paris Book Fair, Tókio International Book Fair e London Book Fair.
A Bienal ocupará área de 60 mil metros quadrados (o equivalente a quase oito campos de futebol) do Pavilhão do Anhembi  e a expectativa é reunir 350 expositores do Brasil e de fora que representam mais de 900 selos editoriais.
Uma outra novidade é o Espaço Gourmet, cuja temática será cozinhando com palavras. Neste espaço, renomados chefs de cozinha que já escreveram livros apresentarão ao público aulas práticas e interativas em cozinhas cenográficas, além de promoverem debates sobre o tema e sobre os lançamentos nesse segmento.
Os espaços já tradicionais também receberão inovações. O Salão de Idéias, por exemplo, terá seu conteúdo repensado e ampliado. A expectativa é apresentar 40 mesas (quatro por dia) onde escritores nacionais e internacionais discutirão temas diversos para platéias de 200 pessoas. Estão previstas 13 mesas individuais e seis mesas formadas por dois escritores cada, que discutirão um único tema, além de uma série de rodadas de debates no espaço.
“Este esforço fará toda a diferença para expandirmos o mercado editorial, e nos deixará mais preparados para enfrentarmos novos desafios, pois o que queremos é um País com um número cada vez maior de leitores”, afirma Rosely Boschini, presidente da CBL.
Sobre a Bienal, Rosely lembra que o evento atrai um público enorme e, por isso mesmo, constitui-se tradicionalmente em um elemento formador de novos leitores. “Trata-se de um verdadeiro convertedor de visitantes de feiras em freqüentadores de livrarias. Sem contar que será um momento privilegiado para se homenagear os escritores e suas obras, além de estimular a todos, inclusive os jovens, a descobrir o prazer da leitura e respeitar a valiosa contribuição dos autores ao progresso dos indivíduos, das sociedades e nações”.
Juan Pablo de Vera, presidente da Reed no Brasil, afirma que ”para nós é muito importante organizar a Bienal Internacional do Livro de São Paulo. O evento é referência no mundo da cultura nacional e internacional e permite que possamos integrar nossa experiência internacional ao sucesso do que já vinha sendo realizado”.

Também estão previstos o Espaço do Professor, organizado na forma de um curso que tem o objetivo de capacitar professores a trabalhar o livro de literatura em sala de aula; e as Atividades Infantis, com atrações culturais lúdicas para proporcionar entretenimento às crianças que visitarem a feira, como os espaços “O livro é uma viagem”, organizado pelo Instituto Pró-Livro, e “Fábulas com a Turma da Mônica”, com curadoria de Maurício de Souza, o criador da famosa turma das histórias em quadrinhos.

Além da Bienal Internacional do Livro, a CBL organiza o Prêmio Jabuti, a mais tradicional premiação literária do Brasil, a Escola do Livro, além de participar anualmente de mais 13 feiras, sendo oito nacionais e cinco internacionais. Também lançou o programa Minha Biblioteca e o Cartão do Educador em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. O Cartão do Educador beneficia 66 mil educadores que podem adquirir livros com desconto em livrarias conveniadas.
Deixe o livro lhe abraçar com carinho!!!
Deixe-o massagear o seu intelecto!!
Faça dele o seu melhor amigo!!
O Livro se humaniza pelos seus olhos!!!
Acredite!!! Será muito recompensado!!!!
(Ademar Oliveira de Lima)


Mais Informações:
21ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO
Data: 12 a 22 de agosto de 2010
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1.209 - São Paulo / SP
Site: http://www.bienaldolivrosp.com.br/

Marina Cezar conta tudo sobre curso de Moda na Inglaterra

 A consultora de moda da JeJ produções ficou 1 mês na Inglaterra, alguns dias em Paris e contou tudo sobre o que aprendeu com essa experiência.
Achei muito interessante como ela realizou a pesquisa sobre moda, e sobre a consciência que as pessoas tem da sua história,  leiam:

J&J - Primeiramente nos conte o que você fez!

Marina - Fui fazer um curso de moda britânica na AUCB - Arts University College at Bournemouth de três semanas, e na volta, aproveitei para ficar três dias em Paris. Tínhamos aula manhã e tarde, uma vez por semana tínhamos aula em Londres, e as noites e finais de semana eram livres. Nesses períodos, aproveitei para conhecer um pouco mais a região e sua história. Bournemouth é uma cidade litorânea a umas 3h de Londres. É encantadora, florida, rica, que tem uma população de pessoas mais velhas que recebe jovens do mundo todo nas férias. É bucólica e moderna, onde na mesma quadra é possível ver desde igrejas datadas do século XV até pubs super descolados!

J&J - O que de melhor tu aprendestes?

Marina - Na faculdade, percebi que eles instigam demais a criatividade! Não se preocupam se o teu desenho está bem alinhado, se o teu texto está longo, mas sim, se tu realmente deste o teu melhor. É esperado que tu faças muito mais do que somente o que foi pedido, pois aquilo qualquer um pode fazer. Os britânicos têm uma característica de surpreender, e o bacana é que é nato. Eles exploram exaustivamente os limites, porque eles tentam, acertam, erram, e tentam de novo!
E essa falta de medo em errar é vista nas ruas. As pessoas têm uma despretensão no vestir, que as tornam interessantíssimas! Somados a isso, além de fazerem muita coisa a pé, o transporte público funciona muito bem, e dessa forma, poucas mulheres se arriscam em um salto alto ou roupas desconfortáveis. É perceptível que o importante é se sentir bem. E isso ocasiona uma beleza natural.
A dedicação intrínseca que eles tem, me faz questionar nosso processo de trabalho, pois na minha opinião, os profissionais brasileiros de moda tem potencial para fazer muito mais, e nem sempre é explorado o suficiente por receio de criar algo que seja vendável ou produzir a sombra das marcas que desfilam no hemisfério norte.

J&J - De que maneira ocorreu tua pesquisa de moda?

Marina - De forma atípica! Escolhi ficar em casa de família, para poder realmente absorver a cultura local. Não gostaria de retornar com minha mala somente cheia de fotos de produtos. Claro que faz parte, e por enquanto, é a realidade da maioria das empresas, porém, nenhuma loja ou feira vai te dar as informações que tive enquanto tomava café da manhã com "minha família", na casa deles, acompanhá-los nas suas rotinas, e ter conversar despretensiosas com pessoas de todas as idades.
Fiz um banco de imagens diferente, através de um ponto de vista que sugere onde realmente as coisas nascem. Tentei procurar coisas que fossem inspiradoras para uma coleção, sem mostrar um produto que seja, para não incentivar a cópia.

J&J - O que mais te chamou a atenção?
Marina - Além da limpeza e educação que normalmente percebemos, é lindo de ver a consciência que as pessoas têm da sua história. Nos mais variados museus, castelos e galerias que visitei, desde o senhor aposentado, até o adolescente e a criança, estavam atentos e mostrando muito respeito ao local. E em segundo lugar, me espantou ainda mais a quantidade de muçulmanas e suas exuberantes compras! Foi uma viagem curta, mas que valeu muito a pena!

 

As imagens são belíssimas não?
Au revoir... BAISER!!

Fonte: JeJ produções!