"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

11 de jan de 2011

Não vou assistir

Campanha não vou assistir..Saia, leia, ore, durma, exercite-se, mude de canal, navegue na internet, admire as estrelas, tudo, menos BBB.  Blogueiras que também compartilham desta idéia, divulguem no seu Blog....

8 de jan de 2011

Brega ou Chique?

É um Louboutin, você usaria?

Summer Bronze - Avon

Se você ainda não conseguiu pegar um solzinho neste verão, aqui vai uma dica imperdível, (testado e aprovado pelo Blog "De mulher para mulher") os produtos da linha Summer Bronze da Avon, ( já que o Sol anda tímido,e não quer dar o ar da sua graça, apelamos pra o make-up para ficar com aquela carinha de saúde..rss).
Já testei muitos produtos ( Contém 1 g, Boticário, Natura..) , mas apenas os produtos desta linha não deixaram a minha pele oleosa... vale a pena testar..fica a dica...Beijoaks



Pérolas de Efeito Bronzeado para Rosto e Corpo
Essas pequenas esferas  com pigmentos, refletem luz quando aplicadas no rosto (e/ou corpo). Para criar as Pérolas de efeito bronze, a Avon reuniu três diferentes tonalidades: dourado, bronze e cobre em um só produto. Elas podem ser usadas como um pó ou blush e proporcionam um tom bronzeado e perfeito para o verão. De fácil aplicação, basta usar o pincel de blush Avon em movimentos circulares até obter a tonalidade desejada.

Summer Bronze True Color Quarteto de Sombras Cintilantes
Com tecnologia Color Bond, permite um acabamento perfeito com o máximo de cor. A embalagem tem espelho interno, aplicadores maiores e sombras em formato arredondado, facilitando a aplicação


Batom Summer Bronze FPS 15 
Em quatro tonalidades: Maresia, Bronzeado, Tropical e Pôr-do-sol. Formulados com extratos botânicos como romã, flor de lótus e lírio d’água, que ajudam a suavizar e manter os lábios macios e hidratados. Contém semente de girassol, um ótimo emoliente que ajuda a proteger a barreira natural da pele. Todas translúcidas e luminosas, excelentes para compor os looks nudes e flúo, tendência nessa temporada

Cinema de Moda

 Boa noite fashionistas de plantão.. dica imperdível pra quem gosta de cinema e moda, de 18 a 30 de janeiro, 30 longa-metragens que influenciaram a indústria da moda poderão ser vistos em sessões diárias e gratuitas na capital paulista, no Centro Cultural Banco do Brasil. A Mostra Cinema de Moda, integra a 3ª edição do Circuito de Moda e Arte, com apoio institucional do SPFW.  O evento vai contar com 3 sessões diárias de obras consideradas referências para estudantes e profissionais de moda.

Os filmes foram indicados por nomes consagrados da moda nacional, como Dudu Bertolini, Reinaldo Lourenço, José Gayegos, o jornalista César Giobbi, o empresário Charles Cosac, entre inúmeros outros. Antes de cada exibição, haverá um vídeo justificando a razão do filme ter sido indicado para a mostra. Liquid Sky, Barbarella, O anjo Azul e Bonequinha de Luxo são alguns clássicos que estão na programação.

Além das sessões de cinema, a Mostra contará com um desfile, duas mesas redondas e duas palestras, reunindo consultores e especialistas, que vão falar sobre as interfaces da moda com história, tendência, comportamento, mídia, design, sustentabilidade e sua sinergia com diversos gêneros de expressão dentro do processo criativo. O objetivo do evento é democratizar o acesso à cultura da moda, portanto todas atividades terão entrada franca. As sessões irão acontecer no Centro Cultural Banco do Brasil (patrocinador). Veja abaixo a programação e as demais informações:

Dia 18
15:30 – BONEQUINHA DE LUXO
17:30 - THE ROCKY HORROR PICTURE SHOW
19:30 - ACROSS THE UNIVERSE

Dia 19
15:00 - O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS
17:30 - BOULEVARD DO CRIME – PARTE 1
19:30 - BOULEVARD DO CRIME – PARTE 2

Dia 20
15:30 - O GURU DO SEXO
17:15 - VIOLÊNCIA E PAIXÃO
19:30 - PALESTRA: A Mídia Influenciando Tendências
Participação de Carlos Lima – coordenador da Imprensa Jovem e da jornalista Priscila Brunetti - Rádio USP

Dia 21
15:30 – BARBARELLA
17:30 - NOIVO NEURÓTICO, NOIVA NERVOSA
19:30 - MEU TIO

Dia 22
15:00 - MARIA ANTONIETA
17:30 – VIRIDIANA
19:30 - A SEREIA DO MISSISSIPI

Dia 23
15:00 – MEDÉIA
17:00 - A BELA DA TARDE
19:00 - A ÉPOCA DA INOCÊNCIA

Dia 24 – Feriado

Dia 25
15:00 - ALDEIA DA ROUPA BRANCA
16:30 - PALESTRA: A História da Moda na Cidade de São Paulo
Participação do historiador e docente de moda da Santa Marcelina e Faap, João Braga, e Fernando Zelman, coordenador da Galeria Central
18:30 - O BAILE

Dia 26
15:30 - JUVENTUDE TRANSVIADA
17:30 - FEIOS, SUJOS E MALVADOS
19:30 - MESA: Novos talentos da Moda Brasileira
Com a produtora de moda e docente da UniFMU, Jô Souza; professor do Senac Moda, José Luis de Andrade e Danilo Blanco, coordenador da Galeria Central.

Dia 27
15:30 - O ANJO AZUL
17:30 - HISTÓRIAS DE ELLE
19:30 - MESA: Moda, Arte e Cinema – Fronteiras e Conexões
Com críticos de cinema Olívio Tavares de Araújo e Luciano Ramos e museógrafa, Cecira Armitano

Dia 28
12:30 - DESFILE-PERFORMANCE  “Por Mares Nunca dantes Navegados”, dirigido por Jô de Souza.
Dez figurinos criados pelas estilistas Tabata Resende, Carolina Rodrigues, Andiara Pires e Ana Paula Andrade, inspirados em poesias de Camões e Fernando Pessoa.
15:00 -  COCO CHANEL & IGOR STRAVINSKY
17:15 - BRILHO DE UMA PAIXÃO
19:30 - A ELEGANTE POLLY MAGGOO

Dia 29
14:45 - LIQUID SKY
17:00 - CINEMA PARADISO
19:30 - ROMA - CIDADE ABERTA

Dia 30
16:00 - A ÁRVORE DOS TAMANCOS
19:30 - MOULIN ROUGE – AMOR EM VERMELHO

Serviço:
Mostra Cinema de Moda
Período: 18 a 30 de janeiro de 2011
Cinema: 70 lugares
Local: Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - São Paulo
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
Entrada franca, mediante retirada de senha com uma hora de antecedência.




 Fica a Dica...Boa Noite!!

Fonte:Uber Fashion

5 de jan de 2011

Trabalhando na medida

E já que estamos de volta a labuta diária, vale a pena ler este texto da revista " Vida Simples"... 
 "Quanto tempo do seu dia você passa trabalhando? Se já refletiu o mínimo sobre o assunto – e toda vez que falta um tempinho na nossa agenda espremida a gente acaba mesmo pensando nisso –, percebeu que essa resposta tende a ser um número maior do que aquele que você gostaria. Não porque necessariamente você não goste daquilo que faça. Pode até ser que esteja contente com o seu emprego atual – e vamos supor que você realmente esteja. Mesmo assim, o resultado dessa equação (horas de trabalho real x horas de trabalho ideal) tende a ser negativo. No final do dia, a impressão é que passamos tempo demais na frente do computador, em reuniões intermináveis, recebendo ligações, elaborando relatórios... e a nossa rotina de labuta parece nunca ser suficiente para darmos conta de tudo. Essa sensação de dever não cumprido tem a ver, talvez, com a mesma pergunta do início desse parágrafo, mas com uma leve reformulação: quanto tempo do seu dia você passa, efetivamente, trabalhando?

Para responder, vamos tentar reconstituir a sua rotina de trabalho: você chega, liga o computador e vai pegar uma água. Dá uma olhada rápida em cima da mesa para ver o que ficou do dia anterior e checa e-mails. À medida que responde as mensagens mais importantes, seus colegas vão chegando e papeando sobre o que fizeram de ontem para hoje. Após alguns (muitos?) minutos de conversa, você começa a trabalhar no relatório do mês e se lembra de uma reunião importante. Depois de uma hora e pouco de reunião, volta para a mesa, lê mais e-mails e trabalha. Logo é a hora do almoço. Na volta, relê e-mails, troca ideia com seus colegas sobre aquele projeto, fala com seu chefe, vai resolver um problema em outro departamento e (finalmente) volta para a sua mesa para terminar o relatório. Mas já é hora de ir embora e a tarefa fica para amanhã. Pois bem, não é de estranhar que você volte para casa com a sensação de o dia não ter rendido como deveria. Por mais estranho que pareça, a verdade é que não conseguimos trabalhar efetivamente no nosso local de trabalho. E essa constatação, tão bizarra quanto lógica, está abrindo novos caminhos para que possamos repensar a nossa relação com o batente.

Nova forma 
Um deles é dos amigos e programadores norte-americanos Jason Fried e David Heinemeier Hansson, que criaram uma empresa de softwares que se tornou uma referência até mesmo para a maioria das companhias acostumadas a atingir o primeiro lugar em famosos rankings de “melhores para se trabalhar”. Isso não significa que eles oferecem um salário milionário nem que permitem que seus funcionários tenham 90 dias de férias. O diferencial é que eles investiram na produtividade de seus colaboradores – e, principalmente, na forma de eles a alcançarem. A primeira constatação diz respeito aos novos anseios dos profissionais, que mudaram muito no decorrer dos últimos anos.

Segundo a dupla, os profissionais não estão mais interessados em ganhar dinheiro a qualquer custo nem buscar estabilidade em uma companhia onde não se sentem felizes. “Eles querem fazer algo que amam e ser pagos por isso”, escrevem na apresentação de Rework (“Retrabalho”, em tradução livre), livro recém-lançado nos Estados Unidos, ainda sem edição no Brasil. Até aí, nenhuma novidade, né? Mas, para os jovens empresários, o mais importante é que eles “querem poder trabalhar”.

Se você sempre fi ca até mais tarde na empresa e trabalha aos finais de semana, não significa, necessariamente, que tem muita coisa a fazer. É porque você não está fazendo o suficiente no seu trabalho e a razão disso são as interrupções, segundo Fried e Hansson. Para eles, a maioria das pessoas consegue trabalhar melhor no início da manhã ou no fi nal da tarde. “Não é coincidência que esses sejam os períodos em que há menos pessoas à nossa volta”, justificam. “Quanto mais gente ao redor, mais interrupção, e as interrupções acabam atrapalhando e quebrando a rotina. No modelo que temos hoje, estamos fadados a um esquema em que você começa, para, começa, para. E isso não é ruim só para a empresa mas também para o profissional, que passa a ficar cada vez mais descontente com o próprio desempenho e desmotivado.” O consultor de empresas norteamericano Tony Schwartz concorda com a visão de que “a forma como estamos trabalhando não está adiantando”. Essa, aliás, é a frase-título de seu livro, que também vem engrossar a lista de lançamentos que não param de chegar ao mercado editorial gringo para discutir esse novo trabalho.

Menos é mais 
Para ele, vivemos em uma era em que, mais do que nunca, as informações estão muito disponíveis e a velocidade das coisas aumenta exponencialmente, o que nos causa um senso de urgência permanente e uma distração sem fim. “Nós temos mais clientes para atender, mais e-mails para responder, mais telefonemas para retornar, mais reuniões para participar e mais tarefas para fazer. Se não damos conta de tudo, nos sentimos menos capazes e, consequentemente, menos realizados”, afirma Schwartz. E realização é palavra de ordem hoje para os profissionais. Todo mundo quer trabalhar para se sentir completo e feliz, acima de qualquer coisa.

Foi em busca disso que o fotógrafo Everett Bogue trocou um emprego bem-sucedido na revista New York por uma rotina mais pacata e tranquila. Cansado da correria das redações, decidiu trabalhar menos. “Eu não via mais sentido em ficar sentado em uma estação de trabalho pelo resto da vida. Hoje, trabalho cerca de duas horas por dia, e o resto do meu tempo me dedico a projetos pessoais, como aprender e praticar ioga, por exemplo”, conta. O estilo de vida minimalista adotado por Bogue mudou suas relações, inclusive com o dinheiro – já que passou a ganhar bem menos para se sustentar.

Ele se tornou o propagador de um modo de vida em que viver com menos é, realmente, mais. Lançou um livro (A Arte de Ser Minimalista, sem edição no Brasil) e um blog (farbeyondthestars. com), em que conta sua experiência sobre como é possível ter uma vida mais simples. “Muitos trabalhos são focados em criar porcarias para as pessoas consumirem. O meu foco é criar esperança para quem quer uma vida melhor”, diz. “As pessoas trabalham muito para comprar as coisas que acham que precisam. Mas, quando se dão conta, percebem que não querem comprar e pagar por aquilo que, no fundo, nem precisam.”

Consumir menos, para ele, é uma forma de liberdade, pois não exige que você se mantenha em um emprego para ter de bancar um estilo de vida que escolheu. “As pessoas estão percebendo que não precisam – e nem querem – trabalhar feito loucas para comprar o que veem pela frente e podem ter uma relação mais agradável com o ofício que escolheram.”

Essa nova conscientização tem a ver com a morte anunciada do mito do workaholic. Muito tempo visto como o herói, o cara que fi cava até bem tarde no escritório, só sabia falar de trabalho na happy-hour da firma e mal tinha tempo para se dedicar à família e aos fi lhos era considerado o profissional ideal. Durante anos, a nossa cultura celebrou o workaholic, mas, agora, percebeu- se como esse modelo é desnecessário – para não dizer estúpido. “Trabalhar mais não significa que você se preocupa mais ou faz mais coisas. Signifi a simplesmente que você trabalha mais”, concluem Fried e Hansson. O verdadeiro herói consegue dar conta dos afazeres para chegar em casa a tempo de brincar com os filhos e não precisa desmarcar a pelada semanal porque ficou preso no escritório. É aquele que prima por ter uma vida fora do ambiente de trabalho – e assim tem tempo livre para viver e até trabalhar melhor.

Herança desgastada
 Essa mudança de mentalidade é gradual, claro. Ainda há empresas que acham que seus funcionários precisam ser os bitolados que praticamente fazem do escritório a sua casa. É uma herança cultural que nos foi legada através dos séculos, portanto é compreensível que leve um tempo para se modificar. “Vivíamos na sociedade industrial, onde éramos ‘mão de obra’ e o bom operário deveria deixar o cérebro e as emoções em casa”, afirma Marcos Cavalcanti, coordenador do Crie (Centro de Referência em Inteligência Empresarial) da UFRJ. “Hoje, vivemos em uma sociedade em que o conhecimento se transformou no principal fator de produção de riqueza, e a criatividade e a capacidade de inovar são essenciais. O drama é que nosso sistema educacional e a maioria das empresas continua a funcionar como se ainda vivêssemos na sociedade industrial.”

Prova disso é o horário de trabalho. Por que temos de trabalhar todos na mesma hora? “Porque era assim na fábrica”, justifica. “Para que ela pudesse funcionar, todos tinham de estar nela na mesma hora. Isso não faz mais sentido hoje, pois a atividade industrial representa apenas 15% do trabalho no Brasil. Fazermos todos o mesmo horário só serve para termos engarrafamentos diários”, diz Cavalcanti.

Mas essa constatação não vai fazer com que as empresas passem a adotar horários flexíveis e mudem seus ideários, há anos resguardados em missões e visões cunhadas por consultorias que cobram caro demais para isso. Essa nova relação com o trabalho é uma revolução silenciosa, que começa a tomar corpo nas empresas pequenas, mais fáceis de se adaptarem ao novo cenário, como a de Fried e Hansson. As ideias defendidas por eles talvez pareçam ideológicas demais para as grandes corporações e multinacionais que, acima de tudo, precisam seguir modelos globais de organização corporativa.

A saída para uma nova relação com o trabalho, defende a dupla, pode começar com você e a sua forma de lidar com o ofício de todo dia. Se as interrupções acabam por minar sua atenção e produtividade, tente se programar para buscar sua “zona de isolamento”. Se seu trabalho (e seu chefe) permite, negocie horários mais flexíveis para executar suas tarefas. Ou decrete um período do dia que você não vai responder a e-mails, atender a ligações e nem marcar reuniões – e, lógico, avise seus colegas e clientes. “Também vale lançar mão de ferramentas de comunicação passiva, como e-mail, que não requer uma resposta imediata. Assim, as pessoas podem dar retorno quando for mais conveniente para elas”, indicam Fried e Hansson. Ou faça dos primeiros ou últimos períodos do dia seu “momento de solidão” para que você possa trabalhar de verdade.

Confesso que esta reportagem foi escrita meio assim, nesse esquema de para, retoma, para, retoma. Aqui, na redação, nem sempre é fácil se concentrar. Para terminar o texto, cheguei mais cedo dois dias seguidos, quando o pessoal ainda devia estar tomando café da manhã em casa (e fui embora enquanto eles estavam às voltas com fotos e textos). Foi o meu jeito de conseguir deixar meus afazeres em dia e ter a sensação boa de dever cumprido. Buscar essa flexibilidade e essa realização depende muito de nós. Eu, pelo menos, estou trabalhando para isso."
... e eu também...Boa noite!!

Comece o ano investindo em você!!

Assim como nossa presidente, muitas pessoas vem se interessando pelos serviços oferecidos pelos personal stylists, ( consultores de imagem). E o que antes era um luxo, visto até mesmo como uma futilidade, passou a ser uma necessidade, já que vestir-se bem traz visíveis melhorias na vida de qualquer pessoa.
Nós consultores de imagem, ut...ilizamos várias técnica para identificar seu estilo, auxiliando-o a criar a imagem que quiser passar as pessoas, tirando das tendências de moda o que fica melhor pra cada um.
Com a consultoria de imagem as pessoas passam a se conhecer melhor. Dessa maneira aumentam a sua auto-estima e afirmação de sua credibilidade.
Cada cliente é único e eu respeito sua vontade e individualidade, apenas o conduzo para que ele saiba adequar o seu estilo em todas as ocasiões.

COMECE O ANO INVESTINDO EM VOCÊ!!
 
 
 

4 de jan de 2011

Camisetas cabelo duro

Apaixonada pelas camisetas cabelo duro, desejo fashion da semana..rss

Loja do estilista Jefferson Kulig em promoção

Não vai perder, hem??

Bolsa de moletom

O moletom não se restinge apenas aos agasalhos

 Modelo Renner..gostaram?

Pra desintoxicar...

Se você abusou nas festas de final de ano, comendo ou bebendo demais segue uma super dica ( site dicas de mulher),  de sucos desintoxicantes que ajudam a liberar as toxinas acumuladas pelo organismo, devido ao consumo exagerado de comidas, bebidinhas e até mesmo estresse..é natural e bastante saudável... fica a dica!!

Suco desintoxicante

-1 cenoura
-1 pepino (com casca)
-½ beterraba média e crua
-½ xícara de chá de talos e folhas de hortelã
-1 suco de limão e raspas da casca

Suco desintoxicante e calmante

-1 cenoura
-1 maçã
-½ molho de alface (talo incluso)
-1 suco de limão e raspas da casca

Suco desintoxicante e digestivo

-1 xícara (chá) de abacaxi em cubos
-1 cenoura
-1 xícara (chá) de talos de erva doce
-1 suco de limão e raspas da casca

Suco desintoxicante e laxante

-1 fatia de mamão
-1 suco de laranja
-1 suco de limão
-5 ameixas secas ou uva passa sem caroço

Suco desintoxicante e energético

- 4 cenouras
- 1 maçã
- 1 suco de limão (com casca)
- 2 laranjas
- 1 pedaço de gengibre

Suco desintoxicante e “engana fome”

-1 tomate
-½ pepino (com casca)
-1 talo de salsão
-1 suco de limão
Temperar com sal ou molho shoyo e tomar no intervalo da manhã ou tarde.

Suco desintoxicante e diurético

-2 fatias de melancia
-1 talo de aipo com folhas

Suco desintoxicante e “aumenta imunidade”

-2 maçãs
-1 laranja
- ramos de manjericão
-1 limão (com casca)

Para fazer sucos desintoxicantes é preciso usar uma centrífuga ou liquidificador para bater bem os ingredientes. Evite usar muita água, mas caso prefira, meio copo de água filtrada ou água de coco já é o suficiente para deixar o suco mais cremoso. Prefira os sucos ao natural e evite ao máximo o açúcar e adoçante.

Existem inúmeras receitas de sucos desintoxicantes, mas todas promovem um enorme bem estar..acabei de fazer o de cenoura, pepino e beterraba, e mesmo contendo suco de limão, tive que colocar um pouquinho de água, e algumas gotinhas de adoçante, e não é ruim não, enfim..gosto não se discute, então terão que provar...rss
Beijoakss..meninass... bom estar de volta...

Deixe-se em paz

Neste ano de 2011, deixe-se em paz!!
O mundo não vai parar para você ter tranqüilidade. A tão sonhada paz é você que produz e espalha por aí..

Tudo Novo de Novo

Voltando a labuta.. s'imbora pq 2011 promete..Beijoaksss

1 de jan de 2011

O século XXI é o século das mulheres!!



"Queridas brasileiras e queridos brasileiros,
Pela decisão soberana do povo, hoje será a primeira vez que a faixa presidencial cingirá o ombro de uma mulher.
Sinto uma imensa honra por essa escolha do povo brasileiro e sei do significado histórico desta decisão.
Sei, também, como é aparente a suavidade da seda verde-amarela da faixa presidencial, pois ela traz consigo uma enorme responsabilidade perante a nação.
Para assumi-la, tenho comigo a força e o exemplo da mulher brasileira. Abro meu coração para receber, neste momento, uma centelha de sua imensa energia.
E sei que meu mandato deve incluir a tradução mais generosa desta ousadia do voto popular que, após levar à presidência um homem do povo, decide convocar uma mulher para dirigir os destinos do país.
Venho para abrir portas para que muitas outras mulheres, também possam, no futuro, ser presidenta; e para que - no dia de hoje - todas as brasileiras sintam o orgulho e a alegria de ser mulher.
Não venho para enaltecer a minha biografia; mas para glorificar a vida de cada mulher brasileira. Meu compromisso supremo é honrar as mulheres, proteger os mais frágeis e governar para todos!
Venho, antes de tudo, para dar continuidade ao maior processo de afirmação que este país já viveu.
Venho para consolidar a obra transformadora do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, com quem tive a mais vigorosa experiência política da minha vida e o privilégio de servir ao país, ao seu lado, nestes últimos anos.
De um presidente que mudou a forma de governar e levou o povo brasileiro a confiar ainda mais em si mesmo e no futuro do seu País.
A maior homenagem que posso prestar a ele é ampliar e avançar as conquistas do seu governo. Reconhecer, acreditar e investir na força do povo foi a maior lição que o presidente Lula deixou para todos nós..."

Este foi o início do emocionante discurso da nossa Presidente no Congresso Nacional , num longo discurso de posse Dilma, citou o escritor mineiro Guimarães Rosa e fez várias menções à questão de gênero, louvou o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e prometeu erradicar a miséria e transformar o Brasil num país de "classe média sólida e empreendedora''.

O Blog de mulher para mulher deseja a nossa presidente saúde, coragem e sabedoria, para que possa cumprir todos os seus "compromissos" nesses quatro anos de governo, e finalizo o post especial de hoje com um trecho de um texto de Emiliano José na revista CArta Capital:

"E ela ganhou. Ganhou a grande mulher que é Dilma, que soube superar uma doença, que não se abalou com a sordidez que se alevantou contra ela, e se torna assim a nossa primeira presidente mulher. As mulheres do Brasil estão em festa. E os homens também. Há um caldo de revolução cultural na eleição dessa mulher. Os homens viverão uma experiência nova: a mulher que sempre soube cuidar dos filhos e da casa, e que nunca deixou também de viver intensamente a vida pública, irá agora dirigir os homens e mulheres do Pais, cuidar com imenso carinho de todo o povo brasileiro, acelerando o processo de distribuição de renda iniciado com tanta firmeza pelo presidente Lula."

Começamos o ano com chave de ouro.Uma salva de palmas as mulheres  ( anônimas ou líderes de estado), que se destacaram na festa de posse neste sábado. Estamos de Olho...



Feliz 2011