"O estilo nem por sombra corresponde a um simples culto da forma, mas, muito longe disso, a uma particular concepção da arte e, mais em geral, a uma particular concepção da vida." (Leon Tolstoi)

5 de mai de 2010

Vida Minha

Quando tudo parece programado para dar errado, chega a roda viva. Quando o amor é desencontro e o futuro desencanto, eis que chega a roda vida! Quando sobra tempo e falta sabedoria, chega a roda viva. Quando o agora perde o brilho e a sépia de antes não passa de desbotado, chega a roda viva. Quando existir dá saudade e o medo de ser parece maior, também chega a roda viva.
E ela chega também na dúvida, na certeza, no problema e na beleza. E como quer continuar, a roda viva chega no intervalo, chega na constância e até na nobreza! A audácia é tanta que ela chega até na pureza.
Dúvida já não é incerteza, medo já não é falta de beleza. Coragem já não é matar um leão por dia: é deixá-lo solto, pra rugir alto e forte.
Renovadas as esperanças, no outono de sépia desse portinho que me deixou  um ser tão alegre, tão corajosa, tão desejosa de ventos, sóis e surpresas.
Eis que chega a roda viva!! 

(...) Atirei-me, pois, metaforicamente, pela janela do tricentésimo-sexagésimo-quinto andar do ano passado.
Morri? Não. Ressuscitei. Que isto da passagem de um ano para outro é um corriqueiro fenômeno de morte e ressurreição - morte do ano velho e sua ressurreição como ano novo, morte da nossa vida velha para uma vida nova.
Mario Quintana


Bjosss ..Luluss!!

Nenhum comentário: